Manipulação de cápsulas: perguntas e respostas.

Para um teórico, as cápsulas são formas farmacêuticas sólidas nas quais substâncias medicamentosas e inertes são acondicionadas em um pequeno receptáculo de gelatina. [1-6]. Para um farmacêutico administrador, as cápsulas representam um porcentual significativo do faturamento e do trabalho exercido na farmácia. Para o farmacêutico do laboratório, as cápsulas são formas farmacêuticas versáteis, elegantes e podem ser preparadas em diferentes cores, tamanhos e formatos.
Entretanto, para o paciente, a cápsula tem um significado bem mais importante: ela representa a esperança de cura ou o alívio da dor.
Ao preparar cápsulas, a farmácia precisa compreender este significado, de modo a proporcionar produtos estáveis, seguros e eficazes, que atendam às expectativas mais nobres dos pacientes. Para que isso seja possível, um grande número de fatores devem ser considerados: a compra da matéria-prima, o treinamento adequado do pessoal, as instalações e todo o processo de manipulação em si.
Neste artigo, o leitor terá respostas para as seguintes perguntas:

  • Como lidar com cápsulas revestidas ou de liberação modificada?
  • Como resolver problemas com cápsulas coladas ou úmidas?
  • Como fazer para aplicar corretamente os fatores de equivalência e correção?
  • Qual o melhor excipiente?
  • Como triturar e misturar corretamente os pós?
  • Qual a menor cápsula que podemos usar?
  • Qual a melhor técnica para preencher cápsulas com pellets?
  • Como limpar as cápsulas corretamente?
Para baixar este artigo, você precisa ser assinante da Revista Rx ou associado do Rx Suporte.

Se você não é assinante, você pode fazer sua ASSINATURA GRÁTIS clicando aqui.

Se já for associado do Rx Suporte faça seu login usando o acesso no alto da tela.